sexta-feira, 30 de julho de 2010

Insubstituível.

Be happy for this moment. This moment is your life!
Seja feliz nesse momento. Esse momento é sua vida.

4258335781_816e8c205e_large
foto por: Gizelly Silveira
Eles não eram amigos. Bem.. Eles achavam que não eram amigos. Se desentendiam, não concordavam em nada, não tinham um hobby em comum. Eles não frequentavam os mesmos lugares, mas acabavam sempre se encontrando pelas ruas agitadas de São Paulo. Se esbarravam, e brigavam. Porém, tinham algo em comum: Sentiam uma atração incontrolável, que explodiam descutindo.
Um dia foi diferente: Ele estava chorando. Ela estava cantando. Ele estava olhando para o chão. Ela estava distraída demais para prestar atenção nas pessoas. Ele não a viu. Ela estava cantando wouldn't it be nice. Eles se chocaram e mais uma vez ela abrira a boca para lhe perguntar se ele não olha pra onde anda mas, as palavras pararam em sua garganta ao constatar as lágrimas nos olhos do rapaz.
Ela se aproximou. Ele apenas a abraçou. Uma onda de calor em atrito com gelo, como se a adrenalina de ambos corpos tivesse sido rompida, nenhum dos dois haviam sentido isso antes.
Ele a abraçava, e ela passava as mãos pelos cabelos do rapaz, carinhosamente.

Ela: O que houve, otário?
Ele: Minha vida está uma merda, meu pai morreu há oito dias, perdi meu emprego e brigo com a mulher que eu amo todos os dias.

Ela se calou. O silêncio não o deixava desconfortável.

Ela: Sinto muito... Mas creio que isso não sejam problemas impossíveis de serem resolvidos.
Ele: Você não sabe o que está dizendo! Eu te disse que meu pai morreu. Eu perdi meu emprego e não tenho mais ninguém!
Ela: E você acha que é único à passar por isso? E você acredita mesmo que é melhor ou merece pena das pessoas? Você acha que lamentando você vai ter as coisas?
Ele: Olha, que irônico. Eu conversando com a mulher que eu discuto todos os dias.
Ela: Não vai mais precisar descutir comigo, mongolão.
Ele: Porque? Eu.. até gosto. - Disse secando-lhe as lágrimas dos olhos.
Ela: Eu fui promovida. Vou ir morar e, Nova Iorque. - Contou ao rapaz. - Mas vai achar alguém pra me substituir, nessa vida louca de São Paulo, a cada dia encontramos alguém pra discutir.
Ele: Eu nunca vou achar ninguém pra te substituir, acho que vou ter de superar isso dessa vez.

3 comentários:

  1. Cada vez mais esse blog é um dos meus preferidos *-*

    ResponderExcluir
  2. -> http://npdilopess.blogspot.com/2010/07/meu-primeiro.html
    Não disse? rs

    ResponderExcluir
  3. Que lin-do! amei *-* obrigada querida :]

    ResponderExcluir